Bem-vindo(a) - Bienvenido(a) - Welcome - Willkommen - Benvenuto(a) - Bienvenu(e)

sexta-feira, 16 de abril de 2010

colher e semear silêncios

.
Colho silêncios
nas esquinas da memória
é melhor a.........
...........s
................s
...................i
.........................m
deixar quieto
o que pode gritar.
.
não vá o tempo parar
e a dor permanecer.
.
semeio silêncios
também
para os pássaros
levarem na garganta
os sons que o céu espera.
.
e
eu ficar......................
mais
...........e
.......................mais
l
e
v
e
.
.
Em@

27 comentários:

  1. Olá,

    Neste dia de sujos algodoados que impedem que o azul brilhe no tecto desta nossa casinha comum.

    Mas temos este poema para alindar a tarde que, na sua viagem existencial, nos fazem lembrar os ecos que procuramos guardar, mesmo quando escarafuncham o peito, por deles tirarmos encanto e prazer e o sabor doce que nos deixam na memória.
    Se bem que por vezes o que pode gritar deve fazê-lo, especialmente se o grito for um sussurro que vai directamente do ouvido ao coração.

    Muito bem, agora falo de algo que nada tem a ver com este assunto.
    No outro dia perguntei-lhe em que área lecciona porque lhe queria pedir um pequeno favor.
    Poderá responder-me a duas perguntas a respeito de um texto que vai sair num outro blogue?
    Não se trata de lhe pedir que acompanhe a publicação e muito menos de lhe pedir uma avaliação da mesma, mas há duas dúvidas que não sei resolver e talvez perguntando a quem me possa responder eu seja capaz de formular melhor as minhas ideias. Em conformidade, creio que para tanto bastará que a Senhora leia três ou quatro parcelas e seguramente não gastará mais de quinze minutos para responder às perguntas que lhe quero colocar.
    Será que pode considerar este pedido?

    Até lá, tenha muita paz e saúde também

    Luís F. de A. Gomes

    ResponderEliminar
  2. Luís:
    poder,posso.
    mas será que sei responder às perguntas?
    que tipo de perguntas são?
    paz e saúde.

    ResponderEliminar
  3. Escrevi sobre silêncio hoje também... De novo...

    Beijo, Em@.

    ResponderEliminar
  4. Olá,

    Ora essa, sabe, claro que sabe e saberá dar respostas inteligentes, tenho a certeza disso e, na medida em que não temos qualquer proximidade, terá seguramente a distância necessária para falar com razão e justiça.

    As perguntas são tão simples como, saber se uma determinada conversa está escrita de forma verosímil, isto é, se aquela conversa poderia ser feita por pessoas simples, como você e eu, não especialistas na matéria em causa; esta é uma e a outra será um pouquinho mais difícil mas nada do outro mundo, saber se uma determinada pessoa -personagem- tem consistência em termos de ideias, ou seja, ver se o discurso que faz pode ser induzido dos pressupostos de que manifestamente parte.
    É claro que desta maneira tudo lhe parecerá nebuloso, mas ao ler o texto perceberá que afinal não é assim e então verá que as perguntas fazem sentido e que a Senhora as saberá resolver.

    Eu sei que isto é pedir muito e um tanto ou quanto descarado, mas a verdade é que não tenho alternativa. Há umas três ou quatro pessoas a quem eu poderia colocar estas questões. Uma, a minha prima Nélinha, por causa do doutoramento, não está disponível. Das outras pessoas, parece-me que apenas duas estão acessíveis e uma delas é, por muito estranho que lhe pareça, justamente a minha cara Senhora. Daí o ter arriscado apresentar-lhe o pedido.
    Para além disso, uma vez que se trata de uma publicação em casa que não me pertence e para onde fui convidado, por respeito pelos responsáveis, como é bom de ver, o mínimo que posso fazer será procurar apresentar um trabalho o mais limpinho possível e acontece que pessoalmente tenho dúvidas quanto aos aspecto de que falei.

    Pode ser então? Escusado será dizer o quanto terei que lhe ficar grato.

    Até, haja toda a paz do mundo para si

    Luís F. de A. Gomes

    ResponderEliminar
  5. J.
    Há 'coisas' (adoro esta palavra por ser tão abrangente) que são recorrentes em mim, no que escrevo, no que pinto, no que modelo em barro.
    e, pelos visto em s(t)i também.Já lá vou ver/ler.
    beijo

    Nota:
    eu queria comprar uma máquina fotográfica melhor, mais 'profissional',que me permitisse maior qualidade fotográfica.eu fotografo,intuitivamente, nunca tive nem sequer um workshop sobre fotografia (eu sou formada em líguas e literaturas e gestão escolar e educacional, áreas que não me dão o know-how necessário para isto) aconselha(s)-me alguma em especial.
    outro bj e desde já obrigada.:))

    ResponderEliminar
  6. Luís por acaso um dos meus curso é de línguas e literaturas (esta última é uma área que me atraíu sempre muito e era t+a onde tirava as melhores notas :))).
    pode mandar o texto.

    Nota:
    agora essa de sermos pessoas "simples" eheheh,tem muito que se lhe diga, porque ninguém é linear...:S

    ResponderEliminar
  7. Olá,

    Agora sou eu que fico confuso, não pelo lado do linear que ninguém é, de facto, mas, ainda assim, não deixo de me considerar uma pessoa simples, embora no caso tenha usado o vocábulo no sentido de não ser especialista -no que me diz respeito, pois, afinal, na matéria em apreço, não será a sua condição- no assunto em causa.
    Contudo, não é daí que me vem a confusão. É que não tenho como lhe enviar o texto todo que é o que me parece que a Senhora está a pedir. E, para lhe ser sincero, nem me atreveria a pedir-lhe tanto. De qualquer forma, não sei como lhe poderia enviar o texto.

    Aguardo esclarecimentos e desculpe-me todo este incómodo.

    Sempre com votos de muita paz para si

    Luís F. de A. Gomes

    ResponderEliminar
  8. Olá,

    Desculpe, mas esqueci-me.

    O texto completo é longo, ainda são umas dezenas de páginas de pdf, não seria abusar muito do seu tempo?

    Nem sei o que diga, a não ser que fico embaraçado.

    O melhor para si,

    Luís F. de A. Gomes

    ResponderEliminar
  9. 1 - para se dar uma opinião balisada sobre qualquer assunto temos que ter o contexto, não é?

    2 - como posso analisar a cosnistência de uma personagem se não tiver acesso ao todo, isto é, ao desenrolar da accção da mesma?

    3 - dezenas de páginas , são quantas? :S

    4 - o e-mail do blog está no cimo do lado direito(contacto , logo por baixo da minha fotografia.

    paz e saúde.

    ResponderEliminar
  10. Olá, novamente,

    Fico sem palavras, a não ser um enormíssimo bem-haja.

    Depois de jantar terá a encomenda e já agora, espero que lhe agrade.

    De momento não a empato mais.

    Até logo, então

    Luís F. de A. Gomes

    ResponderEliminar
  11. Olá, Cristina!
    Muitos thankiús.
    Ia telefonar-te...quando for do lançamento do livro do Luís Diferr, vais, não vais? podíamos combinar qualquer coisa ;)
    beijo para ti.

    ResponderEliminar
  12. Ei moça!

    Eu ando gritando pra Deus e o mundo, mas só as pedras me ouvem enquanto samambaias crescem dentro do meu peito...

    (Não apaguei comentário nenhum! Tá tudo lá...)

    Bjo apertado!

    ResponderEliminar
  13. Fouad:
    ainda bem que sou pedra ;)

    Quanto aso comentários:
    Quando se abre o seu blog, no post em questão, eu não consigo ler os comentários...vê-se que há comentadores, porque está lá o avatar e o nome(nick), mas o espaço está vazio, como se tivesse mudado a cor da letra para preto. Só os leio se abrir a caixa de comentários.
    daí eu perguntar se foi uma inovação.

    beijo, Fouad

    ResponderEliminar
  14. Ahhh... acontece mesmo..... mas não é inovação, é pau mesmo!!! Só abrindo uma nova janela pra poder ler os comentários. Se abrir o post direto fica tudo no escuro...

    Bjoca!

    ResponderEliminar
  15. já rebolei a gargalhar, Fouad! aqui 'pau' tem uma contoção vernácula eheheheh.

    bjinho

    mas sabe que foi a 1ª vez queaconteceu aquela situação coms comentários?

    ResponderEliminar
  16. "semeio silêncios
    também
    para os pássaros
    levarem na garganta
    os sons que o céu espera."

    M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O escrito de mãos sensíveis e coração forte!

    beijo!

    ResponderEliminar
  17. Ora bem
    para lhe agradecer a simpatia (ousadia) de entrar nos meus domínios. Espero não saia chamuscada.

    Linda é a sua poesia
    um beijinho também por isso

    ResponderEliminar
  18. beijo, Márcia.
    e muito obrigada pela generosidade das (t)suas palavras.
    beijo

    ResponderEliminar
  19. Platero:

    chamuscada já eu estou. :S mas eu sou como uma cana de bambu...

    obrigada pela cortesia da visita e deixar(es) pegada visível.

    beijinho

    ResponderEliminar
  20. Para além de aquosa, agora a tua poesia é em cascata? Só consigo dizer que a tua poesia parece água corrente, por ser clara e fluída. Gostei, porque gosto.

    ResponderEliminar
  21. ai , Miguel, que bom que, de vez em quando, me deixas umas pedrinhas como sinal neste caminhos da blogosfera.

    ando a tentar descomplicar tudo.
    tornar tudo mais claro.
    complicada já é a vida e consumimo-nos nela.
    é trabalho difícil descomplicar.
    mas descomplicando o interior o resto flui.

    grazie per tutti.
    1 abração.

    ResponderEliminar
  22. Lindo poema!

    Beijinho de chicoronha.

    ResponderEliminar
  23. pudessem os pássaros erguer, nas suas asas, os silêncios que por vezes explodem no peito por terem desaprendido de gritar... pudessem os pássaros devolver-me a voz...beijinho!

    ResponderEliminar
  24. Minha patrícia querida:
    baketo.
    beijinho de chicoronha. ;)

    ResponderEliminar
  25. Jorge,olá!
    pudessem os pássaros...
    alguns pássaros...
    poderão ou não.

    mas eu tenho uns que me ajudam. nunca os viste aqui pintados?São so pássaros da minha imaginação. levam-me tudo o que é para levar.
    beijinhos

    ResponderEliminar